Acessibilidade

Central do Candidato: (81) 4020-9085 / Central do Aluno: (81) 3461-5556 +

Comissão Própria de Avaliação – CAMPI PIEDADE E JABOATÃO CENTRO

Para estar sempre prestando um serviço socioeducacional de qualidade, o Centro Universitário dos Guararapes (UNIFG) adota como política gestora a atividade de autoavaliação. A Instituição compreende que, através da análise crítica dos serviços prestados à comunidade acadêmica e à externa, pode-se progredir nos procedimentos adotados, proporcionando melhorias contínuas em todas as dimensões de análise e elevando a qualidade do ensino na UNIFG.

O processo de Autoavaliação Institucional, instituído no Brasil pela Lei do SINAES (Lei 10.861/04), é marcado pela autonomia de que gozam as Instituições de Educação Superior (IES) para reger seu planejamento estratégico (de gastos e de reformulações administrativas e acadêmicas) com base em pesquisas de opinião para a verificação do que pensa o seu público acerca dos serviços educacionais que elas oferecem. Essa atividade, portanto, deve englobar a manifestação de Professores, Estudantes, Funcionários e Comunidade Externa.

Desde que passou a oferecer cursos de Nível Superior, em 2002, a UNIFG pratica a Autoavaliação Institucional, galgando, portanto, de valorosa experiência nessa área. Em 2004, alinhando-se com a orientação do MEC às IES para constituir Comissões Próprias de Avaliação, o Centro Universitário dos Guararapes implementou a sua CPA, que, desde então, tem realizado a tarefa de levantar dados relevantes para o direcionamento das práticas de gestão da Instituição.

Desta forma, seja você Professor, Estudante, Funcionário ou membro da Comunidade Externa, saiba que a sua participação na Comissão Própria de Avaliação (CPA) da UNIFG é muito importante, pois ajuda a instituição a melhorar continuamente em seus procedimentos e, consequentemente, a aumentar a qualidade do ensino ofertado.

 

Membros

  1. Adérison José Rocha, professor e membro efetivo como Coordenador da CPA;
  2. Andson Rafael Vasconcelos Araújo, representante do corpo docente;
  3. Filipe Cavalcanti Queiroz Peixe, representante do corpo docente;
  4. Iran Pontes das Merçês, representante do corpo docente;
  5. Dalmo Pinheiro Café, representante do corpo discente;
  6. Thomás Augusto Carneiro Nápoles de Carvalho, representante do corpo discente;
  7. Lucas Ramos de Britto, representante do corpo discente;
  8. Sílvia Karina Meneses Marques, representante da sociedade civil;
  9. Marco Polo, representante da sociedade civil;
  10. Clarice Maria Alves Augusto de Lima Costa, representante da sociedade civil;
  11. Manoella Feitoza Balbino, representante técnico administrativo;
  12. Ana Maria Santos e Silva, representante técnico administrativo;
  13. Rafael Luiz Xavier Bezerra de Melo, representante técnico administrativo.

 

Comissão Própria de Avaliação – CAMPUS BOA VISTA

A fim de prestar um serviço socioeducacional de qualidade, o campus Boa Vista adota como política gestora a atividade de autoavaliação. A Instituição compreende que, através da análise crítica dos serviços prestados à comunidade acadêmica e à externa, pode-se progredir nos procedimentos adotados, proporcionando melhorias contínuas em todas as dimensões de análise e elevando a qualidade do ensino na FG.

O processo de Autoavaliação Institucional, instituído no Brasil pela Lei do SINAES (Lei 10.861/04), é marcado pela autonomia de que gozam as Instituições de Educação Superior (IES) para reger seu planejamento estratégico (de gastos e de reformulações administrativas e acadêmicas) com base em pesquisas de opinião para a verificação do que pensa o seu público acerca dos serviços educacionais que elas oferecem. Esta atividade, portanto, deve englobar a manifestação de professores, estudantes, funcionários e comunidade externa.

Desta forma, seja você professor, estudante, funcionário ou membro da comunidade externa, saiba que a sua participação na Comissão Própria de Avaliação (CPA) do Centro Universitário dos Guararapes – campus Boa Vista é muito importante, pois ajuda a instituição a melhorar continuamente seus procedimentos e, consequentemente, a aumentar a qualidade do ensino ofertado.

Os ciclos autoavaliativo têm sido estruturados pela CPA/FG Boa Vista de modo a se atuar sobre essa realidade, sempre quando possível e manifesto esse desejo pela opinião pública. As interferências começam, então, a ser realizadas no momento da elaboração do questionário  e, posteriormente, com a análise dos seus dados consequentes.

Para conseguir êxito nessa tarefa, a CPA/FG Boa Vista promove a escuta dos segmentos objetos de autoavaliação, tendo sido requisitadas as opiniões de professores, estudantes e do corpo técnico-administrativo. Posteriormente, com a expansão do campus Boa Vista, serão incorporadas as opiniões da sociedade civil organizada.

A utilização dos resultados das pesquisas tem ajudado os gestores do campus Boa Vista a operacionalizar as mudanças e consolidações necessárias à manutenção do crescimento institucional já descrito, compreendendo-se as vicissitudes de cada modificação operada e as reverberações positivas que elas podem proporcionar à consolidação da excelência do serviço educacional oferecido no âmbito do estado de Pernambuco.

Aqui, você encontra os objetivos do processo de Autoavaliação Institucional, quem compõe a equipe da CPA e como funciona o departamento. Além disso, na seção “documentos”, os Relatórios de Autoavaliação estão disponíveis para download. Fique sempre por dentro do que se passa na CPA e saiba como você pode participar e a ajudar a FG a ser uma instituição de ensino cada vez melhor.

 

Membros

  1. Adérison José Rocha, professor e membro efetivo como coordenador da CPA;
  2. Rodrigo Gomes de Lucena, representante do corpo docente;
  3. Carla Guedes Porfirio, representante do corpo docente;
  4. Acácio Martins Pereira Netto, representante do corpo docente;
  5. Erick da Silva Neves, representante do corpo discente;
  6. Virgínia Lúcia Marques Campos, representante do corpo discente;
  7. Luiz Henrique Ferreira Silva, representante do corpo discente;
  8. Martha Lucia Catão Zenaide de Azevedo, representante da sociedade civil;
  9. Erica de Souza Fernandes, representante da sociedade civil;
  10. Irani Maria da Silva Oliveira, representante da sociedade civil;
  11. José Everton Nascimento Santos, representante técnico administrativo;
  12. Ana Maria Santos e Silva, representante técnico administrativo;
  13. Anderson Cipriano da Silva, representante técnico administrativo.