Acessibilidade

Central do Candidato: (81) 4020-9085 / Central do Aluno: (81) 3461-5556 +

6 de dezembro de 2018 16:10

Documentário de alunas de Rádio, TV e Internet disputa final do FestCine

As alunas de Rádio, TV e Internet da UNIFG, Tatiane Ferreira, Ana Gabriela e Laura Liss são finalistas na categoria universitária da mostra competitiva do 20º Festival de Curtas de Pernambuco (FestCine). As três se inscreveram com o documentário Tangível Ballet e vão concorrer com outras seis produções pernambucanas. O FestCine acontece no Cinema São Luiz e segue até o próximo sábado, dia 08 de dezembro. Tangível Ballet será exibido amanhã a partir das 18h30 no cinema e também será o dia da sua estreia oficial à plateia pernambucana. “É um festival que eu não imaginava que conseguiríamos participar e foi uma enorme felicidade ter nosso trabalho reconhecido dessa forma”, disse a aluna da UNIFG e produtora do filme, Laura Liss.

O curta retrata o homem no balé e nasceu da disciplina Oficina de Documentário. No primeiro semestre de 2017 Tatiane, Gabriela e Laura tiveram o desafio acadêmico de desenvolver um roteiro e a gravação de um documentário como parte da disciplina. O tema foi pensado devido a sua escassez discursiva, além de alertar sobre o preconceito que os bailarinos enfrentam. Entre a sua concepção e finalização, Tangível Ballet durou cerca de um ano e foi gravado em duas etapas. Isso porque as diretoras do curta tiveram que esperar a apresentação oficial do espetáculo dos bailarinos pertencentes à Companhia Ballet Gonzalez.

 

Curta Tangível Ballet aborda o cotidiano de bailarinos homens diante da profissão.

 

A produção conta com pouco mais de nove minutos e começa com poema “A dança e a alma”, de Carlos Drumond de Andrade. Na trama, cinco bailarinos relatam sobre o árduo e ao mesmo tempo prazeroso exercício do ofício. “Não sei de onde as pessoas tiram que o balé clássico é uma dança delicada, tranquila, leve. O balé é suado e para conseguirmos desenvolver os movimentos, precisamos de muita aula e técnica”, garante Flávio Henrique em depoimento ao curta.

O preconceito acerca da sexualidade também foi retratado em Tangível Ballet. “Produzimos esse documentário com muita sensibilidade sobre como contar a história desses bailarinos, de modo que as pessoas conheçam esse universo”, afirmou Tatiane Ferreira. Numa das passagens da produção, Ryan Lins confessou: “Eu fui o primeiro homem desse grupo. Agora somo cinco homens adultos e dois meninos. Esses meninos sofrem muito com chacota na escola e já pensaram em desistir. Mas eles nos veem no balé e ganham força para continuar”.

A programação do FestCine é gratuita e a premiação acontecerá no sábado. Você poderá acompanhar pelo Instagram Stories da UNIFG os principais momentos das produtoras no festival. O anúncio dos ganhadores será feito no sábado. O filme poderá ser assistido aqui.