Acessibilidade

Central do Candidato: (81) 4020-9085 / Central do Aluno: (81) 3461-5556 +

Setores

Comissão Própria de Avaliação

Para prestar um serviço socioeducacional de qualidade, o Centro Universitário dos Guararapes (UNIFG) e Faculdade dos Guararapes (FG), adotaram como política gestora uma atividade de autoavaliação. A Instituição compreende que, através da análise crítica dos serviços prestados à comunidade acadêmica e à externa, pode-se progredir nos procedimentos adotados, proporcionando melhorias contínuas em todas as dimensões de análise e elevando a qualidade do ensino na UNIFG.

O processo instituído no Brasil pela Lei do SINAES (Lei 10.861/04), é marcado pela autonomia de que gozam as Instituições de Educação Superior (IES) para reger seu planejamento estratégico (de gastos e de reformulações administrativas e acadêmicas) com base em pesquisas de opinião para a verificação do que pensa o seu público acerca dos serviços educacionais que elas oferecem. Essa atividade, portanto, deve englobar a manifestação de Professores, Estudantes, Funcionários e Comunidade Externa.

Desde que passou a oferecer cursos de nível superior em 2002, a UNIFG e FG passaram a praticar autoavaliação institucional, galgando, portanto, de valorosa experiência nessa área. Em 2004, alinhando-se com a orientação do MEC às IES para constituir Comissões Próprias de Avaliação, a UNIFG e FG implementaram a CPA, que, desde então, tem realizado a tarefa de levantar dados relevantes para o direcionamento das práticas de gestão da Instituição.

Desta forma, seja você professor, estudante, funcionário ou membro da comunidade externa, saiba que a sua participação na Comissão Própria de Avaliação (CPA) da UNIFG e FG é muito importante, pois ajuda a instituição a melhorar continuamente em seus procedimentos e, consequentemente, aumentar a qualidade do ensino ofertado.

Representantes da CPA

Composição da CPA – Piedade e Jaboatão Centro


Composição da CPA – Boa Vista

 

Os ciclos autoavaliativo têm sido estruturados pela CPA de um modo que atua sobre essa realidade, sempre quando possível e manifesto esse desejo pela opinião pública. As interferências começam, então, a ser realizadas no momento da elaboração do questionário e, posteriormente, com análise dos seus dados consequentes.

Para conseguir êxito nessa tarefa, a CPA promove a escuta dos segmentos objetos de autoavaliação, tendo sido requisitadas as opiniões de professores, estudantes e do corpo técnico-administrativo. Posteriormente, com a expansão do campus Boa Vista, serão incorporadas as opiniões da sociedade civil organizada.

A utilização dos resultados das pesquisas tem ajudado os gestores das instituições a operacionalizar as mudanças e consolidações necessárias à manutenção do crescimento institucional já descrito, compreendendo-se as vicissitudes de cada modificação operada e as reverberações positivas que elas podem proporcionar à consolidação da excelência do serviço educacional oferecido no âmbito do estado de Pernambuco.

Objetivo

O processo implantado na UNIFG e FG com a CPA é uma atividade que foge do caráter meramente diagnóstico, contribuindo para a aceleração de mudanças institucionais apontadas, a partir da manifestação dos segmentos que compõem a Faculdade. Isso assegura o seu perfil formativo em função do compromisso coletivo de se construir uma Instituição cada vez melhor. Assim, constituem-se como objetivos da CPA:

1 – Avaliar a eficácia e efetividade acadêmica e social das ações educacionais desenvolvidas;

2 – Manter-se em sintonia com a Política Nacional de Avaliação da Educação Superior;

3 – Subsidiar o planejamento da gestão acadêmica e administrativa e, ao mesmo tempo, prestar contas à sociedade sobre a qualidade dos serviços educacionais.

Funcionamento

ATIVIDADES 

As atividades realizadas pela CPA envolvem todos os públicos atendidos pela UNIFG e FG que buscam sempre avaliar os serviços que estão sendo prestados, com foco nos processos de melhorias, e vão desde a elaboração de questionários de autoavaliação até a, apresentação dos resultados para o corpo diretivo da IES, passando pela sensibilização do público e pelo fornecimento de feedback aos departamentos. A CPA também analisa os resultados dos relatórios divulgados pelas comissões do MEC/INEP que visitam a instituição para autorização, reconhecimento, recredenciamento, dentre outros procedimentos de avaliação, buscando priorizar melhorias a partir dos pontos levantados nos relatórios. As principais atividades realizadas pela nossa CPA são:

  • Reuniões ordinárias mensais e extraordinárias quinzenais com os membros da CPA para planejamento e execução das atividades regulares da CPA;
  • Apresentação da CPA para todas as comissões do MEC/INEP que visitam a UNIFG e FG durante os processos de recredenciamento, autorização e reconhecimento de curso;
  • Observação da realidade institucional, buscando analisar quais pontos precisam ser avaliados;
  • Elaboração dos questionários de autoavaliação a partir da escuta dos segmentos;
  • Sensibilização do público para que respondam aos questionários de autoavaliação com consciência;
  • Aplicação dos questionários de autoavaliação;
  • Análise dos resultados e elaboração de relatórios;
  • Fornecimento de feedback dos resultados aos departamentos;
  • Discussão dos resultados junto ao corpo diretivo da IES, com vistas à elaboração do Plano de Melhorias;
  • Prestação de contas à comunidade sobre as resoluções adotadas.

 

CALENDÁRIO 

Desde o ano de 2002 que a UNIFG e FG realizam práticas voluntárias de autoavaliação. Quando a Lei 10.861, de 14 de abril de 2004, foi implementada, a IES se organizou para cumprir aos requisitos legais do SINAES (Sistema Nacional de Avaliação do Ensino Superior), instalando a sua Comissão Própria de Avaliação – CPA e seguindo um calendário anual para cumprir o ciclo avaliativo a cada ano, a partir da escuta dos quatros segmentos (Professores, Estudantes, Funcionários e Comunidade Externa).

Dentro do calendário anual, a Autoavaliação Institucional é vivenciada de duas maneiras: uma anual e outra semestral. Acerca da primeira maneira, esta diz respeito aos questionários respondidos pela Sociedade Civil Organizada (1º Semestre) e pelos Funcionários (2º Semestre), os quais realizam uma vez por ano.

A segunda maneira, que é a realizada por professores e estudantes, acontece semestralmente, tendo em vista a necessidade de avaliar não só aspectos gerais da IES (como infraestrutura, por exemplo, que poderia ser avaliada uma vez por ano), como também aspectos específicos do semestre acadêmico (tais como o desempenho dos professores). Também são escutados os estudantes e docentes da Pós-graduação, e os egressos da UNIFG E FG.

As pesquisas efetuadas geram resultados que são analisados em confronto com a realidade cotidiana da Instituição e, posteriormente, revertidos em ações de correção de pontos negativos e de fortalecimento de pontos positivos.

 

ATENDIMENTO 

A CPA está à disposição para atender você e esclarecer suas dúvidas. Nossa sala fica ao lado da central acadêmica e pode ser vista facilmente no hall de entrada da UNIFG e no segundo andar, na entrada que dá acesso à sala dos professores e à secretaria geral, ao lado do NAPE na FG.

A comissão própria de avaliação está sempre buscando melhorias para a IES como um todo. Se você tem alguma sugestão de melhoria para a IES ou até mesmo para os nossos questionários de avaliação, nos procure, teremos o maior prazer em atendê-los. 

Horário de atendimento: de segunda a sexta, das 14h30 às 18h30.

Procure-nos também pelo e-mail do coordenador: thiago.cunha@unifg.edu.br

 

METODOLOGIA 

TABELA 1

Estrutura semestral de aplicação dos questionários junto aos segmentos

1º SEMESTRE 2º SEMESTRE
MAIO OUTUBRO
 Avaliação da UNIFG e FG pela

Sociedade Civil

 

Avaliação da UNIFG e FG pelo

Corpo Técnico-administrativo

 

JUNHO NOVEMBRO
 

Avaliação da UNIFG e FG por

Docentes e Estudante

 

Avaliação da UNIFG e FG por

Docentes e Estudantes

Fonte: Projeto de Autoavaliação Institucional

Conforme a Tabela 1, o primeiro semestre fica com a responsabilidade da Sociedade Civil (maio) e dos Estudantes e Docentes (junho); o segundo semestre, corpo técnico-administrativo (outubro) e Estudantes e Docentes (novembro).

O ciclo de autoavaliação da Comissão Própria de Avaliação da UNIFG E FG seguem as nove etapas indicadas pela Lei dos SINAES, e estão apresentadas na Figura 1, a seguir:

Figura 1–Ciclo de Autoavaliação 2017 da FG-Recife. Fonte: Elaboração Própria com base nos SINAES

Sensibilização

A equipe de sensibilização é formada por estudantes, professore e funcionários e tem como objetivo chamar atenção dos segmentos em um período específico da importância de se realizar a autoavaliação com consciência.

O processo de sensibilização é realizado, costumeiramente, uma semana antes da aplicação dos questionários, tendo em vista a conscientização da comunidade interna a respeito do ato de avaliar, sendo, por isso, uma das etapas mais importantes do ciclo avaliativo gerenciado pela CPA. Para tanto, os membros da comissão e voluntários se mobilizam a instruir os seus pares sobre meandros do processo: como acessar a pesquisa, prazos, tópicos em avaliação, relatórios, resultados e prestação de contas sobre ações realizadas em função dos resultados.

A sensibilização foi feita sem maiores problemas, o que permitiu que cada par conseguisse se aproximar do seu segmento, orientando o público interno: coordenador junto aos representantes do corpo técnico-administrativo com os funcionários; coordenador com os representantes do corpo discentes junto aos estudantes; e coordenador com o representante do corpo docente junto aos professores.

Durante a ida às salas de aula para sensibilização dos estudantes, foi apresentado o cartaz com o slogan da CPA/FG Boa Vista: “Você indicou, a CPA sinalizou, a FG atendeu”.

Nas proximidades dos períodos de autoavaliação (dos principais segmentos internos: Docentes, Discentes e corpo técnico-administrativo), o site da UNIFG e FG colocam os informativos, alertando não só o período da avaliação, como também a importância dela para o desenvolvimento da UNIFG e FG. Trata-se de um período de suma representatividade e ativismo, uma vez que é em cima das indicações de quem avalia, que a CPA sinaliza e encaminha aos dirigentes responsáveis que geram as transformações.

Documentos normativos

Documentos