Comissão Própria de Avaliação

Desde que passou a oferecer cursos de nível superior em 2002, o Centro Universitário dos Guararapes – UNIFG passou a praticar autoavaliação institucional, galgando, portanto, de valorosa experiência nessa área. Em 2004, alinhando-se com a orientação do Ministério da Educação – MEC às Instituições de Ensino Superior – IES para constituir Comissões Próprias de Avaliação – CPA, a UNIFG implementou a CPA, que, desde então, tem realizado a tarefa de levantar dados relevantes para o direcionamento das práticas de gestão da Instituição.

Para prestar um serviço socioeducacional de qualidade, o Centro Universitário dos Guararapes (UNIFG) adota como política gestora uma atividade de autoavaliação. A Instituição compreende que, através da análise crítica dos serviços prestados à comunidade acadêmica e à externa, pode-se progredir nos procedimentos adotados, proporcionando melhorias contínuas em todas as dimensões de análise e elevando a qualidade do ensino na UNIFG.

O processo instituído no Brasil pela Lei do SINAES (Lei 10.861/04), é marcado pela autonomia de que gozam as Instituições de Educação Superior (IES) para reger seu planejamento estratégico (de gastos e de reformulações administrativas e acadêmicas) com base em pesquisas de opinião para a verificação do que pensa o seu público acerca dos serviços educacionais que elas oferecem. Essa atividade, portanto, deve englobar a manifestação de Professores, Estudantes, Funcionários e Comunidade Externa.

Desta forma, seja você professor, estudante, funcionário ou membro da comunidade externa, saiba que a sua participação na ações da CPA da UNIFG é muito importante, pois ajuda a instituição a melhorar continuamente em seus procedimentos e, consequentemente, aumentar a qualidade do ensino ofertado.

Representantes da CPA

A CPA tem a seguinte composição:

 

• Um Coordenador

• Três representantes docentes;

• Três representantes discentes;

• Três representantes do corpo técnico-administrativo;

• Três representantes da sociedade civil organizada, sem vínculos empregatícios com a UNIFG.

 

Os membros da CPA são selecionados por cada segmento e nomeados por ato da Reitoria, com ampla divulgação da sua composição e das suas atividades. Os integrantes da CPA terão mandato de dois anos, permitida a recondução. Atualmente, a Composição da CPA da UNIFG tem os seguintes membros:

 

Coordenação

– Prof. Filipe Cavalcanti Queiroz Peixe

 

Representes do Segmento Docente

– Prof. Diego Ribeiro Gomes

– Prof. Iran Pontes das Merçês

– Prof. Sidney Rodrigues da Cunha

 

Representantes do Segmento Técnico Administrativo

– Ana Maria Santos e Silva

– José Everton Nascimento Santos

– Rafael Luiz Xavier Bezerra

 

Representantes do Segmento Discente

– Monique Karoline Thury Oliveira

– Vinicius Gonçalves de Andrade

– Virgínia Lúcia Marques Campos

 

Representantes da Sociedade Civil

– Alfredo Pereira Costa Neto, representando o Hospital Jaboatão Prazeres

– Jefferson Henrique Silva Araújo, representando o CRA-PE

– Sílvia Karina Meneses Marques, representando a ONG Lar de Clara

Objetivos

O processo implantado na UNIFG com a CPA é uma atividade que foge do caráter meramente diagnóstico, contribuindo para a aceleração de mudanças institucionais apontadas, a partir da manifestação dos segmentos que compõem a IES. Isso assegura o seu perfil formativo em função do compromisso coletivo de se construir uma Instituição cada vez melhor. Assim, constituem-se como objetivos da CPA:

 

1 – Avaliar a eficácia e efetividade acadêmica e social das ações educacionais desenvolvidas;

2 – Manter-se em sintonia com a Política Nacional de Avaliação da Educação Superior;

3 – Subsidiar o planejamento da gestão acadêmica e administrativa e, ao mesmo tempo, prestar contas à sociedade sobre a qualidade dos serviços educacionais.

Funcionamento

ATIVIDADES

As atividades realizadas pela CPA envolvem todos os públicos atendidos pela UNIFG que buscam sempre avaliar os serviços que estão sendo prestados, com foco nos processos de melhorias, e vão desde a elaboração de questionários de autoavaliação até a, apresentação dos resultados para o corpo diretivo da IES, passando pela sensibilização do público e pelo fornecimento de feedback aos departamentos. A CPA também analisa os resultados dos relatórios divulgados pelas comissões do MEC/INEP que visitam a instituição para autorização, reconhecimento, recredenciamento, dentre outros procedimentos de avaliação, buscando priorizar melhorias a partir dos pontos levantados nos relatórios. As principais atividades realizadas pela nossa CPA são:

– Reuniões ordinárias mensais com os membros da CPA para planejamento e execução das atividades regulares da CPA;

– Apresentação da CPA para todas as comissões do MEC/INEP que visitam a UNIFG e durante os processos de recredenciamento, autorização e reconhecimento de curso;

– Observação da realidade institucional, buscando analisar quais pontos precisam ser avaliados;

– Elaboração dos questionários de autoavaliação a partir da escuta dos segmentos;

– Sensibilização do público para que respondam aos questionários de autoavaliação com consciência;

– Aplicação dos questionários de autoavaliação;

– Análise dos resultados e elaboração de relatórios;

– Fornecimento de feedback dos resultados aos departamentos;

– Discussão dos resultados junto ao corpo diretivo da IES, com vistas à elaboração do Plano de Melhorias;

– Prestação de contas à comunidade sobre as resoluções adotadas.

 

CALENDÁRIO

Desde o ano de 2002 que a UNIFG realiza práticas voluntárias de autoavaliação. Quando a Lei 10.861, de 14 de abril de 2004, foi implementada, a IES se organizou para cumprir aos requisitos legais do SINAES (Sistema Nacional de Avaliação do Ensino Superior), instalando a sua Comissão Própria de Avaliação – CPA e seguindo um calendário anual para cumprir o ciclo avaliativo a cada ano, a partir da escuta dos quatros segmentos (Professores, Estudantes, Funcionários e Comunidade Externa).

Dentro do calendário anual, a Autoavaliação Institucional é vivenciada pelos discentes e docentes da graduação, a comunidade acadêmica proveniente dos programas de pós-graduação, além do corpo técnico-administrativo com periodicidades e instrumentos específicos para cada público. Há também a pesquisa de satisfação, por meio de instrumento aplicado junto aos embaixadores estudantis eleitos nos semestres vigentes, construído a partir dos resultados obtidos com as pesquisas aplicadas aos discentes que representam para que os pontos de atenção sejam aprofundados e tratados, conforme necessidade, pelas coordenações de curso.

As pesquisas efetuadas geram resultados que são analisados em confronto com a realidade cotidiana da Instituição e, posteriormente, revertidos em ações de correção de pontos críticos e de fortalecimento de pontos positivos.

 

ATENDIMENTO

A CPA está à disposição para atender você e esclarecer suas dúvidas. Nossa sala fica junto as coordenações de curso, em frente a sala do NAP na UNIFG.

A comissão própria de avaliação está sempre buscando melhorias para a IES como um todo. Se você tem alguma sugestão de melhoria para a IES ou até mesmo para os nossos questionários de avaliação, nos procure, teremos o maior prazer em atendê-los.

Horário de atendimento: segunda, quarta e sexta, das 14h às 17h.

Procure-nos também pelo e-mail do coordenador: [email protected]

 

METODOLOGIA

O Processo de autoavaliação fundamenta-se em uma concepção formativa de avaliação, cujos dados são coletados por meio de questionários fechados. Os resultados quantitativos brutos são fornecidos pelo setor de Tecnologia da Informação e todo o processo desde a sensibilização à participação até os resultados das avaliações são divulgados para a comunidade em geral. Outro ponto de destaque trata da segurança sobre o sigilo das respostas dos segmentos que participam da pesquisa e da adesão voluntária ao processo, assegurada toda a liberdade de crítica aos respondentes para garantir a obtenção de resultados fidedignos.

Os ciclos autoavaliativos têm sido estruturados pela CPA de um modo que atua sobre essa realidade, sempre quando possível e manifesto esse desejo pela opinião pública. As interferências começam, então, a ser realizadas no momento da elaboração do questionário e, posteriormente, com análise dos seus dados consequentes.

Para conseguir êxito nessa tarefa, a CPA promove a escuta dos segmentos objetos de autoavaliação, tendo sido requisitadas as opiniões de professores, estudantes e do corpo técnico-administrativo e sociedade civil.

A utilização dos resultados das pesquisas tem ajudado os gestores das instituições a operacionalizar as mudanças e consolidações necessárias à manutenção do crescimento institucional já descrito, compreendendo-se as vicissitudes de cada modificação operada e as reverberações positivas que elas podem proporcionar à consolidação da excelência do serviço educacional oferecido no âmbito do estado de Pernambuco.

O ciclo de autoavaliação da Comissão Própria de Avaliação da UNIFG seguem as etapas indicadas pela Lei dos SINAES, e estão apresentadas na Figura 1, a seguir:

 

Figura 1 – Diagrama do Processo de Autoavaliação. Fonte: Elaboração Própria com base nos SINAES

Sensibilização

A sensibilização dos atores é realizada semestralmente. Ao longo dos anos os processos de sensibilização são realizados contando com a produção de material de comunicação (Criação de artes, posts nas redes sociais institucionais, elaboração de cards com links de pesquisa, e-mails marketing direcionados a toda a comunidade participante, mensagens de texto SMS, articulação com diretores, gerentes, coordenadores de curso e professores). Utilizaram-se, prioritariamente, recursos eletrônicos em todos os portais de acesso de alunos, professores e corpo técnico administrativo. A equipe de sensibilização é formada por estudantes, professores e funcionários e tem como objetivo chamar atenção dos segmentos em um período específico da importância de se realizar a autoavaliação com consciência.

O processo de sensibilização é realizado, costumeiramente, semanas antes da aplicação dos questionários, tendo em vista a conscientização da comunidade interna a respeito do ato de avaliar, sendo, por isso, uma das etapas mais importantes do ciclo avaliativo gerenciado pela CPA. Para tanto, os membros da comissão e voluntários se mobilizam a instruir os seus pares sobre meandros do processo: como acessar a pesquisa, prazos, tópicos em avaliação, relatórios, resultados e prestação de contas sobre ações realizadas em função dos resultados.

Nas proximidades dos períodos de autoavaliação (dos principais segmentos internos: Docentes, Discentes e corpo técnico-administrativo), o site da UNIFG coloca os informativos, alertando não só o período da avaliação, como também a importância dela para o desenvolvimento da UNIFG. Trata-se de um período de suma representatividade e ativismo, uma vez que é em cima das indicações de quem avalia, que a CPA sinaliza e encaminha aos dirigentes responsáveis que geram as transformações.

Além de todas as etapas já citadas, a sensibilização também ocorre por meio da socialização dos resultados e das ações de melhorias mediante o slogan: “Você indicou, a CPA sinalizou, a UNIFG atendeu”.

Documentos Normativos

Resultados da Autoavaliação Institucional